Shadowside: Entrevista exclusiva Dani Nolden após cancelamento no M.O.A

Olá pessoal,segue agora uma entrevista que fiz  com a Dani Nolden, vocalista da Shadowside,um dos grandes nomes do Metal Nacional hoje em dia.Nuito atenciosa  a cantora nos falou sobre o  cancelamento da participação no MOA, sobre o lançamento do disco "Inner Monster Out" , e diversas outras informações, confiram abaixo  a  nossa pequena  entrevista que fizemos .

Muito Obrigado a Dani e Costábile pela  oportunidade dessa entrevista .

Metal Maniacs Zine:Então Dani, Inner Monster Out está sendo considerado pela mídia especializada e é claro, pelos fãs de música pesada em todo país, vocês esperavam essa repercussão a respeito deste trabalho?

Dani Nolden: Eu considero "esperar" uma palavra bem arrogante para uma banda (risos). Não, eu realmente não esperava, mas eu torcia por isso, é claro. E eu estou orgulhosa do trabalho que fizemos, os rapazes também estão e era isso que estávamos buscando. Nós queríamos sair da Suécia, que foi onde gravamos o álbum, com o melhor trabalho da carreira da banda, com algo que tivéssemos prazer em escutar e tocar, independente da reação do público. Sempre seguimos nossos instintos... e eles nos diziam para fazer o que gostamos e queremos. Temos quatro membros na banda com gostos completamente diferentes, então pensamos que se conseguíssemos agradar aos quatro a ponto de todos adorarem o álbum inteiro, teríamos uma chance muito maior de atingir a um grande público sem perder os nossos fãs antigos. Mas não poderíamos ter isso como objetivo, porque então seríamos uma banda cheia de fórmulas, mecânica. Deixamos rolar, nos divertimos durante todo o processo de composição e agora o sucesso do trabalho é consequência de algo feito com muito gosto por todos nós.



MMZ: Esse novo disco está sendo bem aceito no mercado internacional, estou certo? Como está sendo a distribuição?

Dani: Estamos trabalhando com a Inner Wound Recordings na Europa e Estados Unidos, com distribuição pela Music Buy Mail, que trabalha com artistas como Europe, Saxon, entre outros. Na Ásia, o lançamento foi feito pela Spiritual Beast com distribuição da Universal Music. Realmente não tenho do que reclamar, os comentários tem sido excelentes até agora! Estamos ansiosos pelo lançamento mundial que acontece agora em Maio.




MMZ: Na Ásia, o mercado de Heavy Metal e Power é bem aceito, mas como estão as coisas? Pois a banda mescla muito bem  vários elementos e consegue viajar por varias vertentes da musica pesada, mas o publico está gostando deste trabalho por lá, há muitos comentários a respeito do trabalho por lá?

Dani: Parece que sim, mas eu não os entendo... (risos). Dá pra entender muito pouquinho por tradutores automáticos, então sei que gostaram por causa das notas e pela reação dos fãs. A revista Burrn! acaba de publicar uma entrevista de três páginas conosco e deu nota 84 de 100 pontos possíveis para o Inner Monster Out. A gravadora está muito animada com o álbum, ainda não tenho números de vendas, mas o número de japoneses nas nossas redes sociais cresceu repentinamente. Eu acho o público japonês muito interessante, porque eles não seguem modas dentro do Metal. Eles não estão nem aí se uma banda é bem-sucedida em outros lugares do mundo ou não. Se eles gostam, não interessa se no seu país você toca para 10 pessoas. Se eles odeiam, você pode ser uma estrela nos Estados Unidos que não vai funcionar. Eles decidem sozinhos o que vai fazer sucesso por lá e estou muito feliz por eles gostarem do Inner Monster Out!


MMZ: Agora vamos para algumas perguntas mais complexas, A Shadowside, é uma banda bem conhecida e já tocou ao lado de grandes nomes e em vários lugares no Mundo... Levando o nome da banda e principalmente de nosso país a vários lugares. Como é aceitação deste tipo de publico, é muito diferente dos fãs brasileiros?

Dani: Eu os achei bem parecidos nos países latinos e do leste europeu. Eles são completamente loucos e curtem um show como se fosse o último da vida deles. Os únicos lugares que senti um comportamento diferente foram na Alemanha, Finlândia e em alguns lugares dos Estados Unidos, mas apenas inicialmente. Com os alemães, senti que eles demoram um pouco para ficarem "entregues". Tive a impressão de que você precisa quebrar o gelo, que eles são tímidos ou apenas muito exigentes e querem ter certeza que gostam da banda antes de começar a interagir. Nas primeiras músicas, eles são quietos e a partir dos 15, 20 minutos de show, já estão gritando com os punhos no ar como nós já estamos acostumados a ver. Os finlandeses em Helsinki são mais reservados e querem ver o show, realmente ouvir a música ao invés de gritar como loucos, enquanto os de Tampere já foram bem calorosos. Nos Estados Unidos, os mais velhos curtem o show assistindo de longe, enquanto a molecada bate cabeça com tanta intensidade que eu achei que alguém sairia machucado dos shows. Mas você sabe realmente quando eles gostaram porque quem gosta, quer comprar tudo da banda, conversar com você sobre as letras, entender de verdade o que você quis dizer com uma frase em uma música específica.


MMZ: Eu lembro e até divulguei um video da banda convocando todos os headbangers para o Festival Metal Open Air, e várias outras bandas também cancelaram suas participações.

Dani: Eu estou extremamente decepcionada com essa situação... nunca vi algo parecido em toda minha carreira.


MMZ: A respeito do M.O.A, que todos estavam comentando em todas redes sociais que seria um puta festival, que não perderia nada para os festivais lançados lá fora, como ocorreu o convite para participar desse evento?

Dani: Eu penso que entramos no festival por pura pressão do público. Os fãs, especialmente do Nordeste, nos pedem por um show na região desde o início da banda e o número de pessoas nos cobrando um show por lá só cresce a cada ano!  Acredito que a voz das pessoas se tornou tão alta que se tornou impossível ignorá-los. Com tanta gente pedindo, ficaria evidente que se não fossemos chamados para o festival, seria por algum motivo oculto, pessoal, algo assim. Nós queríamos tocar, o público nos queria ver lá e nenhum promotor de eventos é louco de não chamar uma banda que vai levar fãs para o festival... ao menos eu acho que não (risos). Então foi assim que tudo aconteceu. Durante alguns meses, nosso agente cobrava uma resposta do Metal Open Air se participaríamos ou não, e eles sempre adiavam dizendo que "semana que vem confirmariam". Quero dizer, essa coisa de protelar o compromisso já vinha se arrastando desde o início do festival. Então quando finalmente faltavam apenas 3 bandas brasileiras a serem confirmadas, eles oficializaram o convite, porém de forma verbal.



MMZ:  M.O.A virou até motivo de piada  no twitter, Facebook, e é comentário em vários sites de noticias no Brasil e Mundo.

Dani: Isso é triste, é uma mancha que vai permanecer por muito tempo da imagem do Metal brasileiro. Foi uma irresponsabilidade enorme, atrasamos a cena em muitos anos por ambição. Meu pai foi promotor de eventos local, nada desse porte obviamente, porém a regra para ele sempre foi simples: se não tiver o dinheiro para bancar o evento sem patrocínio, não faça. Você precisa estar preparado para problemas. Se seu patrocinador some, se você tem uma despesa de última hora... você tem que conseguir cobrir, pois é seu nome e o nome da sua empresa em jogo. E em um evento dessa magnitude, não foi manchado apenas o nome dos organizadores, mas um país inteiro e todo o gênero musical. Agora, a mídia inteira que nunca dá atenção para o Metal, está dando por todos os motivos errados. Depois eles dizem que Heavy Metal não presta e como vamos falar que eles não tem razão?



MMZ:
Eu lembro que entrei na internet meio que rapidamente e vi alguma coisa falando que vocês, estariam cancelando o show, e logo depois a coisa fedeu de vez, grandes bandas , tanto nacionais como internacionais cancelaram também suas participações. Hangar, Headhunter DC, Terra Prima, Unearthly, Saxon, Venom , Rock n' Roll Stars, Attomica,pra mim isso é um grande fiasco, e o que vem em minha cabeça é "Empresários Inescrupulosos". Nenhum respeito as bandas nacionais e público, nos fale sua opinião sobe isso também.

Dani
: Sobre as bandas nacionais, eu sinceramente sinto um tanto de desonestidade por essa recusa em assinar contrato com a grande maioria dos artistas. No começo, eu disse que preferia não julgar, mas essa é a impressão que tenho. Não acho que um promotor honesto, que tenha intenção de honrar seus compromissos, se recuse a colocar o combinado por escrito. Nós cobramos esse contrato desde o dia que fomos confirmados. Todas as vezes a resposta foi a mesma "logo", "semana que vem", "amanhã". Nós cancelamos por motivos além disso, porém eu não tinha ideia de que esse "amanhã" deles simplesmente não chegaria e seria para a grande maioria do cast nacional. Se isso tivesse parado nas bandas brasileiras, já seria ruim o suficiente. Porém, no momento que a desorganização e falta de pagamento chegou nas bandas internacionais, isso queimou o nosso país e transformou a coisa em algo ainda maior que o desrespeito aos artistas brasileiros.


MMZ: Deve ter sido até por isso que o Wacken não quis colocar o seu nome neste festival, né? Eu estava meio cético quanto ao evento e pelo que me parece, já foram canceladas 11 bandas. Deve ter sido todos também referentes a logística em transporte, alimentação e cachê das bandas?

Dani: No momento em que escrevo isso, já são 30 bandas canceladas e vi as fotos dos dois palcos sendo desmontados. Não sei o que aconteceu com aquela confusão do Wacken, mas mesmo se o Metal Open Air fosse o festival mais organizado e sério do mundo, é desonesto usar uma marca que pertence a outros. Wacken não quis colocar o nome no festival, porque eles não estavam envolvidos.



MMZ: Eu devo estar sendo muito chato não é? Mas última pergunta referente a shows, como é para vocês, tocar no Brasil e fora do Brasil, com certeza, a infra-estrutura deve ser bem diferente, mas ambos os públicos agem da mesma forma em seus shows?

Dani:
Sim, uma vez que o público decide que gosta de uma banda, eles respondem maravilhosamente bem em qualquer lugar do mundo. Metal é um idioma universal!


MMZ: Agora voltando  sobre Inner Monster Out, depois deste lançamento, como está o assédio do público? Pela rua, os fãs são legais? E como está isso para a banda?

Dani: Eu moro em Santos, aqui não existe assédio... tem tanto jogador de futebol, ator da Globo, a cidade é acostumada a artistas. Tivemos até a visita do Iron Maiden no CT do Santos, imagina se vão ligar pra mim (risos). Mas quando acontece de alguém parar na rua pra conversar, são sempre legais, gentis, carinhosos. Nunca tive qualquer problema com assédio de fãs.


MMZ: A Shadowside é um dos grandes nomes do Heavy Metal Nacional hoje em dia, na minha opinião, está ao lado de grandes nomes do Metal Nacional. A banda pretende lançar algum DVD? Ou algum lançamento ao vivo?

Dani: A ideia existe, mas conseguir executar da maneira como queremos é mais complicado. Queremos algo realmente de qualidade, que valha a pena para os fãs, não apenas gravar um show só para dizer que temos um registro ao vivo. Então estamos planejando, por enquanto... nada concreto, mas pensando no que queremos fazer. Assim que tivermos a oportunidade e possibilidade, colocaremos esses planos em prática!


MMZ:  O processo de divulgação da banda está de parabéns. A banda pretende aumentar ainda mais sua divulgação e conhecimento?

Dani: Sim, claro, a ideia é crescer cada vez mais. Vamos cada vez mais longe, até onde for possível, não apenas no número de fãs, mas também musicalmente. Nós olhamos apenas para frente.


MMZ:  Pra mim, como um fã da música pesada em geral, é gratificante e um grande orgulho de dizer que mais uma banda brasileira está levando nossa bandeira para tremular em outras terras, parabéns!

Dani: Nós estamos muito felizes com essa honra! É sempre um prazer e um orgulho responder a um fã em um show no exterior que somos do Brasil, nascidos e criados aqui. Muitas vezes eles ficam curiosos e querem saber mais sobre as bandas daqui, apesar da grande maioria conhecer o Sepultura muito bem. Eles nos perguntam sobre as bandas brasileiras, sobre a cena local.




MMZ:
  O espaço final é seu, fique a vontade para mandar um recado para os leitores do Metal Maniacs Zine, muito obrigado!

Dani:
Eu que agradeço pelo espaço. Espero que todos curtam o álbum Inner Monster Out, nós tocaremos boa parte dele nos nossos shows então nos veremos em breve!

Links:

Site: www.shadowside.ws/
Myspace:www.myspace.com/shadowsideband
Facebook:www.facebook.com/shadowsideband


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Apoie o Underground ! Comente o que você achou da Matéria: