MX: Ícone do Thrash Metal oitentista está de volta e com força total


A revista virtual HELL DIVINE (que é totalmente gratuita e pode ser lida aqui: http://bit.ly/11jhd7c) está lançando sua 12º edição, completando dois anos de atividades ininterruptas em prol do Heavy Metal, e desta vez foca seu conteúdo em 100% no Metal nacional, estampando na capa alguns de seus principais nomes, que passam por excelente fase.

Agora, imaginem fazer Heavy Metal no Brasil na década de 80, quando não havia equipamentos decentes, estúdios qualificados e equipados, bons técnicos, casas de shows adequadas e somente alguns meios de comunicação dedicados ao estilo. Certamente quem viveu aquela época sabe o quanto foi sofrido, mas ao mesmo tempo a consideram como a melhor fase do Metal, independente de suas dificuldades. Atualmente uma grande leva de bandas daquela época está voltando à ativa, e dentre elas, o MX se destaca substancialmente, já tendo realizado dois shows de grande visibilidade, o primeiro no “Executer Fest” e o segundo na abertura para o ARCH ENEMY em São Paulo, roubando a cena e conquistando novos fãs. Para saber como tudo rolou, conversamos com o baterista Alexandre Cunha, que nos afirmou que trabalharão com afinco para fazer seu melhor álbum, marcando ainda mais seu nome na lista das maiores bandas brasileiras de todos os tempos.

Confira um trecho deste bate papo:

Hell Divine – O MX está de volta, participando de uma fase bem interessante do Metal brasileiro. Tenho conversado com vários músicos que tem retomado as atividades, e parece que o momento é propício para esta volta das bandas clássicas. Como rolou este retorno?
Alexandre Cunha: Na verdade eu particularmente sempre pensei no retorno do MX, mesmo porque na  fase do segundo álbum, “Mental Slavery” (1989/90) a banda parou, e tínhamos vários shows a serem feitos, as pessoas não tiveram a oportunidade de ver este álbum ao vivo e acho que é importante ver o MX desta fase. O retorno já vinha sendo especulado entre a gente, mas nunca conseguíamos unir a vontade de todos, até que este ano com o apoio da mídia e principalmente do pessoal que curte o MX não deu pra segurar, estamos de volta!

Hell Divine – Pelo que vi pelo Youtube, o show de retorno no “Executer Fest” foi muito bom, uma boa prévia do que rolará na abertura do Arch Enemy. Tocar no interior geralmente chama mais público e a galera é mais agitada. O que esperar da capital, depois de tanto tempo?
Alexandre Cunha: O show que fizemos em Amparo realmente foi excelente, tivemos uma aceitação ótima e o público nos apoiou do começo ao fim, realmente foi um ótimo retorno para o MX. Para o show com o Arch Enemy esperamos fazer uma apresentação ainda melhor, estamos evoluindo, voltamos agora com poucos ensaios e a tendência é crescer. Esperamos o apoio do público e contamos com isso, vamos gravar o show para o lançamento de um futuro DVD/documentário e será essencial o apoio do público.

Leia também entrevistas com Headhunter D.C., Soulspell, Kamala, Command6, Frozen Aeon, Rafael Tavares (artista gráfico), Edu Nascimento (tatuador) e Trek de Magalhães (produtor musical).

Ao todo são 50 páginas, contendo diversas colunas, além de resenhas de CDs, DVDs, GAMES e shows. A revista está disponibilizada em formato PDF, mas, pode ser visualizada na tela sem necessidade de download. Para fazer o download gratuito da revista, acesse o link informado abaixo; para abrir o arquivo PDF em seu computador, é obrigatória a instalação do programa ACROBAT READER, que pode ser baixado gratuitamente através do site: http://get.adobe.com/br/reader

Download da revista: http://bit.ly/Sh7quv
Para visualizar na tela, acesse:  http://bit.ly/11jhd7c

Contatos:
Assessoria de Imprensa: contato@wargodspress.com

Fonte:Wargods Press - Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Apoie o Underground ! Comente o que você achou da Matéria: